Consulte nesta secção a resposta a perguntas frequentes

A herdade possui lojas físicas ou virtuais?

Ainda que a região perpetue vivências seculares igualmente materializadas nas actividades agrícolas e na produção artesanal, a Herdade das Templárias não está filiada a nenhum produtor e/ou comerciante de produtos agrícolas ou géneros alimentícios, inclusive procedentes da vitivinicultura. Em nome próprio ou em prol de terceiros, a Herdade das Templárias não comercializa produtos, inclusive por intermédio de plataformas virtuais.  

A herdade dispõe de serviços de alojamento e estadias?

Não. A Herdade das Templárias não é um provedor de serviços de alojamento e, como tal, não dispõe de acomodações ou estadias, reserváveis ou não. 

A Herdade das Templárias permite visitas e excursões?

Sim. Todavia, a Herdade das Templárias só pode ser visitada na modalidade de visita guiada, privada e em grupo. As visitas/ excursões são ocasionadas em determinados períodos, previamente planeadas e conduzidas por guias especializados, sob gestão da herdade. Podem ser realizadas em português, francês, inglês e/ou espanhol. 


Não obstante o rol de opções, em constante actualização, a visita não inclui o acesso ao interior do Complexo. Este último, como núcleo expositivo das Templárias, só é visitável em situações consideradas excepcionais e mediante autorização adicional. 


Não inibindo a possibilidade da adopção de um pré-agendamento exclusivo para professores e alunos de qualquer grau de ensino, incluindo universidades sénior ou de 3.ª idade, quando comprovadamente em visita de estudo, excursões e visitas são definidas/ programadas por iniciativa da Herdade das Templárias. As datas (e horários) são anunciadas no site oficial.


Por fim, é necessário ter em consideração que durante a realização de eventos inerentes às Templárias, ainda que circunscritos ao Complexo, o acesso à herdade é ainda mais condicionado. Na verdade, no decurso desse período (incluindo a fase dos preparativos) toda a área da herdade é predefinida Perímetro de Interdição, inclusive a visitas. 

A herdade establece regras de conduta?

Sim. Existem de facto normas de conduta obrigatórias. A autorização de acesso é pessoal e intransmissível. Este documento, comprovativo, tem de ser conservado durante o período de visita até à saída do recinto. No interior da propriedade não é permitido uma série de práticas, dentre elas destacam-se: fazer lume, circular de bicicleta, acampar, tocar nos objetos expostos, alimentar animais, transportar sacos, mochilas ou embrulhos.


A realização de sessões fotográficas, filmagens e actividades no interior da propriedade carecem obrigatoriamente de autorização prévia. 

Existem restrições à entrada?

Sim. Para além da conduta exigida dentro do recinto, as restrições são igualmente rigorosas à entrada. Por exemplo, é proibida a entrada na Herdade das Templárias aos visitantes acompanhados de animais, à excepção de cães de assistência, que inclui o cão-guia, cão para surdos e cão de serviço/ medical dog, acompanhando cidadãos portadores de deficiência.


A herdade pode recusar a entrada a visitantes, ainda que portadores de ingressos, que de algum modo possam perturbar a paz/ ordem ou se façam acompanhar por objetos ou equipamentos não permitidos ou sem a devida autorização. Jornalistas em exercício de funções, mediante comunicação prévia, estão sujeitos a condições específicas.


No que diz respeito aos meios de transporte, igualmente supervisionados, não é permitida a entrada a veículos não-autorizados, isto é, sem o respectivo distintivo ou com matrícula não constante das listas moventes (acesso a estacionamento a título temporário).   

Os itinerários estão adaptados a visitantes com mobilidade reduzida?

Dada a composição paisagística, nem todos os sectores da propriedade são de acesso fácil. Além disso, alguns lugares com características muito próprias, como o Complexo por exemplo, são desaconselhados a pessoas com dificuldade de locomoção, deficiência visual e menos de 15 anos. 

Herdade das Templárias

image40